Férias em família 2007, um conto do Baú da Doda

8
539

Lendo os ótimos posts de viagem da Michela, do Blog Mapa na Mão, vi um que falava de uma viagem antiga. Aquilo me deu uma nostalgia tão grande, que fui atrás das minhas fotos de férias em família!

Que coisa bem boa relembrar, né? A inspiração foi tanta que criei a Categoria Baú da Doda para falar de lugares por onde já andei, com informações atualizadas, claro!

Eu fui “reconstituindo” essa viagem de férias em família com base nas datas das fotos, só que elas não têm uma sequência lógica por que nós fizemos muitas idas e vindas! Então para apreciar bem essa leitura, para uns minutinhos, pegue um café ou uma água e se divirta com as peripécias da #FamíliaSemNoção.

Ou como disse minha irmã: “A gente era muito vida loka, né?” Como se já tivéssemos deixado de ser!

Férias em família no Maranhão
Vista da Praia da Ponta Verde, em São José do Ribamar

Férias em Família

Em fevereiro de 2007 resolvemos curtir férias em família e fomos para o Maranhão, Ceará e Piauí, sem muita programação e sem ter a menor ideia que andaríamos tanto assim! Eu morava em Manaus, com minha irmã e meus sobrinhos e ficamos pensando para onde ir nas férias de verão.

Algum lugar que tivesse sol, mar, que ainda não conhecêssemos, que não fosse assim, um absurdo de caro e o destino escolhido foi São Luís.

Nesse ano não saímos de carro, fomos de avião! Por que sim, já tínhamos feito Manaus – Centro Oeste – Nordeste – Sul de carro. Embarcando o carro na balsa até Belém do Pará e de lá, descendo a Belém-Brasília. Mas isso é assunto para outro post!

Eu, Thainá e Márcia Regina. Estamos no mirante de um restaurante, na Praia da Ponta Verde, em São José de Ribamar. Cidade na região metropolitana de São Luís, distante 30 km da capital.

É o terceiro município mais populoso do Maranhão e está de frente para a Baía de São José. A cidade é famosa pela imagem de São José, o padroeiro, com 33 metros de altura. Ficando atrás apenas do Cristo Redentor, que tem 38 metros.

Férias em família no Maranhão

Minha irmã e as “crianças” foram um dia antes e ficaram no Brisamar Hotel, em São Luís, só aguardando a minha chegada! Lembro que mesmo sendo um quarto para quatro pessoas (sim, nós ficamos sempre todos juntos. Otimização de espaço e grana!), era muito confortável e espaçoso. Além do café da manhã, que era tipo: “MINHA NOSSA que delícia”.

Fizemos amizade com o chef, que toda manhã fazia aquele omeletão no capricho, além de tapioca e outras coisitas eheheh. Dei uma olhada nos preços do hotel e não é das hospedagens mais caras na cidade, viu? Fica ai a dica então, caso alguém esteja pensando em visitar São Luís.

Nas fotos a seguir a orla de São Luís, na Praia do Calhau e o Monumento do Pescador, na praia de São Marcos. E eu ali, pagando mico com minhas fotos bizarras! Haverão outras, aguardem!

Um pouco de história!

São Luís, capital do Maranhão, é a única cidade brasileira fundada por franceses, isso em setembro de 1612. Depois disso foi invadida por holandeses e por fim, colonizada por portugueses. Tudo isso está internalizado nas tradições, folclore, danças, gastronomia, casario, descendentes.

Riqueza cultural é o que não falta nessa capital. Em 1621 quando o Brasil foi dividido em duas unidades administrativas: Estado do Maranhão e Estado do Brasil, São Luís foi a capital da primeira unidade administrativa. A cidade hoje, tem pouco mais de 1 milhão de habitantes.

Palácio dos Leões, sede do Governo do Maranhão. Está localizado no Centro Histórico de São Luís. O prédio, que teve sua construção iniciada em 1626, passou por várias reformas. Ao longo do tempo foi perdendo suas feições até que, nos anos 2000, uma profunda revitalização trouxe de volta suas características, realçando a arquitetura neoclássica. É lindíssimo e merece uma foto a luz do dia!!

Visitação: aberto de segunda a sexta, em horário comercial. Visitas individuais não necessitam agendamento. Para grupos é preciso entrar em contato (98) 3232.9789 

Férias em família - Palácio dos Leões, sede do governo do Maranhão

Mas continuando… Conhecemos a cidade andando por suas ruelas históricas. Aqueles casarões revestidos com azulejos são muito lindos. Lembro que chovia todos os dias, mas isso não era empecilho para que andássemos sem destino.

Na noite em que saímos para conhecer o centro histórico, que é designado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO desde  1997, em uma das ruas nos deparamos com grupos que dançavam o Tambor de Crioula, dança tradicional de origem africana, praticada por descendentes de escravos africanos no Maranhão.

É uma dança alegre, marcada por muito movimento onde o canto é puxado pelos homens com o acompanhamento das mulheres. Dá vontade de botar uma saia longa e sair dançando junto!

Em 18 de junho, de 2007, o Tambor de Crioula foi reconhecido como Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira.

Logo em seguida chegamos a Praça Pedro II, onde estão o Palácio dos Leões, a Catedral de São LuísNossa Senhora da Vitória e outros tantos prédios de riqueza arquitetônica ímpar. Fizemos esse passeio durante o dia, também, mas não sei por que diacho, não tem fotos!

Enquanto estivemos em São Luís, fomos aos seguintes restaurantes: Cheiro Verde, inaugurado em 1985. Restaurante Maracangalha, fica na Lagoa da Jansen, importante ponto turístico e de lazer.

E o D’Antigamente, que fica no Centro Histórico e está sempre movimentado. Lembro de termos pedido uma moqueca e que ela estava deliciosa! Chequei e todos continuam em funcionamento e com boas avaliações pelo TripAdvisor.

Férias em Família – Lençóis Maranhenses

O passeio estava ótimo, chuva e sol, muita praia, já tínhamos conhecido vários restaurantes e bares, mas queríamos mais para nossas férias em família, claro! E lá seguimos para os Lençóis Maranhenses. Fechamos a conta no hotel e pegamos a estrada.

A porta de entrada para os Lençóis é a cidade de Barreirinhas, que fica cerca de 260 km distante de São Luís. A cidade, com pouco mais de 55 mil habitantes foi criada através de um decreto provincial, em 1871, como Distrito de Barreirinhas.

Em 1938 é emancipada e a partir dos anos 1980/1990 tem inicio a movimentação turística em função dos Lençóis ou o “saara brasileiro”, como é chamado pelos locais.

Férias em família, nos lençóis maranhenses
Os Lençóis abrangem uma área de 155 mil hectares. Somos como pontinhos, nessa imensidão de dunas, que se perdem no horizonte! Dessas férias em família, essa é uma das fotos que mais gosto!

Ao chegarmos a cidade, antes de procurar hospedagem, fomos logo atrás de alguém que nos levasse até o Parque Nacional dos Lençóis. Por ser uma área de preservação, só veículos autorizados e com tração 4×4, podem fazer esse serviço.

No centrinho da cidade existem as jardineiras que fazem esse passeio. Fiz pesquisa, ligando para algumas agências de receptivo em Barreirinhas e o valor hoje, está em torno de R$ 60,00 por pessoa.

A visitação ao parque é gratuita, o que se paga é o transporte, por isso, quem quiser pode ir andando. No caminho vimos muitos turistas indo a pé. O parque está aberto de segunda a segunda, das 08h às 18h.

Férias em família, Lençóis maranhenses
Fotinho clássica, no local da travessia para o Parque.

Contratado e agendado o transporte até os Lençóis, fomos atrás de “pouso”! Depois de uma breve procura, ficamos hospedados no Gran Solare Lençóis Maranhenses. Uma beleza de lugar, cheio de conforto e café da manhã maravilhoso!

Nos acomodamos e a jardineira para o passeio veio nos buscar por volta das 15h30 (esse detalhe foi minha irmã que lembrou). Ao voltarmos de nossa visita aos Lençóis, fomos curtir essa piscinona ai! Além de nós, mais alguns casais e uma família, estavam no hotel.

Fizemos uma travessia numa balsinha, para acessar o Parque. Dai o trajeto foi de alguns quilômetros, passando por dentro de um povoado, até chegarmos ao ponto onde as jardineiras ficam estacionadas.

Dali em diante é andar pelas dunas, se perder naquela imensidão de areia. Como era fevereiro não pegamos as lagoas cheias, para encontrá-las esbanjando água o melhor período para visitação é de maio a setembro.

Mas na minha humilde opinião, visitar aquela maravilha da natureza independe de época, por que é lindo demais!

Apreciados os Lençóis, voltamos para o hotel e já agendamos um passeio de voadeira pelo Rio Preguiças na manhã seguinte! Fazer o passeio de voadeira pelo rio é a melhor pedida, pois vamos parando em várias localidades bem pitorescas e cheias de atrativos naturais, além de conhecer outros pontos turísticos da região. 

Saímos cedo. Umas 07h30 já estávamos no trapiche do hotel, onde a embarcação nos pegaria. Fomos navegando pelo rio, nos embrenhando por igarapés e manguezais, enquanto o guia dava algumas explicações sobre a vegetação (lembro de ver açaís e buritis) e os animais.

A natureza é muito rica naquele pedaço de Brasil.

Nossa primeira parada foi no povoado de Vassouras onde caminhamos por dunas que chamam de Pequenos Lençóis Maranhenses e onde haviam uns macaquinhos danados, que vinham “roubar” comida dos turistas! 

Quando fomos, existia no local um bar para fazer lanche e uma barraquinha vendendo artesanato (que achei feinho e caro!). Pesquisando vi que já tem uma infra melhorada por lá! Mas continua tudo muito roots!!

Saindo de Vassouras, nossa próxima parada foi no Povoado de Mandacaru, na foz do rio preguiças, onde fica o Farol das Preguiças, com 35 metros de altura e de onde se avistam dezenas de quilômetros de dunas, manguezais, palmeiras e cajueiros.

O Farol das Preguiças (conhecido como Farol de Mandacaru), teve sua primeira inauguração em 16 de julho de 1909 e seu facho de luz podia ser avistado a 17 milhas de distância em tempo claro. Com o tempo a construção foi tendo problemas estruturais e, em 1940 um novo foi construído, sendo inaugurado em 1941.

Para chegar ao topo, são 160 degraus, mas a subida é recompensada com uma vista panorâmica para Mandacaru, Rio Preguiças, Lençóis Maranhenses, manguezais e o mar. O Farol pertence a Marinha do Brasil, responsabilidade da Capitania dos Portos do Maranhão e ainda funciona orientando a navegação.

As visitas são gratuitas e acontecem todos os dias, das 08h30 às 11h30 e, das 13h30 às 17h. Se estiver ventando muito, as visitas não acontecem. Crianças desacompanhadas não podem subir e o tempo de permanência lá em cima é de, no máximo, 15 minutos!!

A vista é simplesmente divina! Nessas horas eu penso que não precisamos muito para sermos felizes! Uma vista bonita já nos preenche o coração.

Farol de Preguiças em Mandacaru

Nosso passeio termina no povoado de Caburé, cerca de 2 km adiante de Mandacaru, numa área também de Pequenos Lençóis, às margens do oceano atlântico e do Rio Preguiças e que oferece uma pequena estrutura de bares e restaurantes.

É possível alugar quadriciclos para dar uma voltinha nas dunas! Dali voltamos para o hotel, nos organizamos e voltamos à estrada, voltando de novo, para São Luís! Por que não sossegamos, não!

Caburé, Maranhão
Ao longe, Caburé!

E ai, gostaram até aqui desse relato das férias em família? Por que vocês lembram o que eu disse lá no começo, que andamos por Maranhão, Ceará e Piauí? Pois é, para deixar vocês curiosos: “Este post continua… To be continued!”


LEIA TAMBÉM:


Férias em família, pelo Nordeste brasileiro

Redes Sociais

—> Curta e compartilhe os posts no Facebook seguindo a Fanpage do Casa de Doda

—> Siga o @casadedoda no Instagram e marque suas fotos com a Hashtag #casadedodatrips 😉


PLANEJE SUA VIAGEM

Reservando sua viagem com os parceiros do Casa de Dodaatravés dos links abaixo, além de garantir bons preços, o blog ganha uma pequena comissão e você não paga nada a mais por isso. Apenas contribui para que sigamos dando boas dicas por aqui! Muito obrigada por nos prestigiar!

+HOSPEDAGEM
Encontre as melhores ofertas no Booking, site parceiro do blog desde 2016. E fique atento, pois muitos hotéis oferecem cancelamento gratuito!

+ALUGUEL DE CARRO
Pesquise na RentCars os melhores preços, em reais, para a sua locação. Sem cobrança de IOF e pagamento parcelado no Cartão.

+SEGURO DE VIAGEM
Faça o seu seguro com a Real Seguro Viagem, que compara a cotação de algumas das principais operadoras de seguros do mercado, sempre com os melhores preços. E você pode pagar em até 12x sem juros no Cartão.  

+INGRESSOS de atrações, passeios e transfer’s: Civitatis e TourOn.

8 COMENTÁRIOS

  1. Saudades das nossas férias por este país afora ( ou seria adentro hehehehehehe). A peculiaridade desta é que eu não queria dirigir, queria andar só de táxi para poder aproveitar a paisagem. doce ilusão…

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.