Sete Lagoas, em MG, a terra das lagoas encantadas !

0
193

Sete Lagoas ou Sete, como é chamada por seus moradores, é uma cidade mineira que fica a 70 km da capital Belo Horizonte. Com pouco mais de 230 mil habitantes é conhecida por seu Polo Industrial e, como o nome já entrega, por suas Lagoas. Como morei na cidade pude me aprofundar e conhecer muito do lugar! Saía andando ao léu, observando tudo, do comércio movimentado, às pessoas apressadas (a vida é corrida por lá).

Eles têm um Mercado Central (fundado em 1954), pequeno, se comparado aos de outros centros, mas tem de tudo! Dos sempre presentes produtos populares, a pássaros, aves, coelhos, flores e mudas, cestarias, panelas, entre outras coisas. Ah… sem esquecer da banquinha que vende o típico Tropeirão (iguaria mineira onde vai de tudo e mais um pouco, sendo finalizado com um baita ovo estalado em cima) e para sobremesa o delicioso doce de leite com queijo minas.

Mas o que chama a atenção são suas lagoas. São elas: Lagoa Boa Vista, José Félix, do Cercadinho, Matadouro, Paulino, Catarina e Lagoa da Chácara, o que tornou Sete Lagoas conhecida como a “Terra das Lagoas Encantadas“. As mais famosas são a Lagoa Boa Vista que conta com uma moderna configuração paisagística. Sua orla arborizada é local de práticas esportivas. Bem no centro da lagoa, a Ilha dos Macacos abriga alguns animais. Lagoa do Cercadinho (que ficava na esquina da minha casa) é o marco que separa os Bairros Mangabeiras e Centro.

E a Lagoa Paulino, cartão postal que fica bem no centro da cidade. Em seu entorno estão barzinhos e restaurantes, que eu frequentava sempre. Seu calçadão recebe a sombra de palmeiras e buritis. Na lagoa está a famosa Ilha do Milito, onde é possível alugar pedalinhos para um passeio. Em algumas épocas do ano o flanar das Garças transforma a paisagem das lagoas, elas chegam com sua algazarra característica, deixando a copa das árvores branquinhas. Em tempos recentes um grupo de três botos também habitava a Lagoa Paulino, mas o animais foram retirados quando a cidade sofreu com um período sem chuvas e as lagoas quase secaram.

Alguns casarões antigos ainda se mantém, como esse com arquitetura típica dos anos 1940, do século passado, que pertenceu a Euro Andrade, ex-Prefeito da cidade, e que foi restaurado para abrigar o MUMI – Museu de Mineralogia, Arte e Tecnologia de Sete Lagoas. Ao lado dele existia um outro lindíssimo, que infelizmente foi demolido e causou comoção. Ele fica bem em frente a Alameda das Palmeiras.

Sete Lagoas tem uma Praça Tiradentes (difícil a cidade mineira que não tenha uma). Em volta dela fica o Centro Histórico, com casas em estilo colonial, antigos casarões e a Igreja de Santo Antôni(que também é a Catedral), santo padroeiro da cidade. Uma edificação de 1886, lindamente adornada, com altar-mor e pulpitos entalhados direto na madeira. Está sempre com suas portas abertas para visitantes e fiéis que queiram entrar para fazer uma oração ou apenas admirá-la. Em frente a Catedral uma réplica do primeiro Cruzeiro pode ser vista.

Ali próximo, na antiga casa da família Chassim-Drummond (prósperos comerciantes do Séc. XIX), fica o Centro Cultural Nhô-Quim Drummond, que abriga rico acervo sobre o folclore local e regional, como a história dos Congados, Guardas de Congos, Moçambiques, Pastorinhas, Folias de Reis, Contadores de Histórias, Boi da Manta (seria como uma variação do Boi de Parintins e o Bumba meu Boi, do Nordeste) e danças folclóricas. No Casarão também tem espaço o Memorial Zacarias (isso mesmo, um dos Trapalhões era setelagoano), que guarda lembranças, figurinos, prêmios e até as perucas do comediante. Outra filha ilustre da cidade é a cantora pop/sertaneja, Paula Fernandes.

Ah! E claro, em um dos salões, um atelier vende lindíssimos produtos do artesanato local e regional. Imagina se eu não fiz várias comprinhas?!!!

Ainda no Centro Histórico, na antiga sede da Fazenda das Sete Lagoas (construção de 1841, quando a cidade era apenas um vilarejo), fica o Museu Municipal. Ali é possível saber mais da história do município, conhecer suas famílias tradicionais, personalidades da política e da Igreja, que ajudaram na construção e desenvolvimento de Sete Lagoas. Além dos vários itens expostos, uma galeria de fotos ajuda o visitante a se situar no contexto histórico da cidade. Vale a visita!!

Já na antiga Estação Ferroviária, inaugurada em 1886, temos o CAT – Centro de Apoio ao Turista, que também é o Museu Ferroviário. Nele a história da ferrovia em Sete Lagoas é preservada, através de documentos, fotografias, maquinário e ferramentas utilizadas pelos funcionários e maquinistas. Funcionou por mais de 100 anos e, em dezembro de 1992 foi desativada, deixando muita saudade e boas lembranças, para aqueles que tiveram o privilégio de passar por sua plataforma.

Saindo do centro, temos a Serra de Santa Helena, o ponto mais alto de Sete Lagoas, com mais de 1000 metros de altitude e de onde se tem uma vista privilegiada da cidade e de quase todas as suas lagoas. Aos finais de semana é comum o lugar ficar lotado de praticantes de paraglider, principalmente entre os meses de setembro e dezembro, quando os ventos são melhores para a prática do esporte!!
No topo da serra encontramos a Capela de Santa Helena, em estilo colonial, construída em 1852 pelo fazendeiro Antônio Lino de Avelar, como forma de agradecimento por graças alcançadas. O lugar é bucólico e em noites de lua cheia acontecem saraus, com rodas de viola. Seu cruzeiro iluminado pode ser avistado de quase toda a cidade.
Bem perto da Serra de Santa Helena, fica o Parque da Cascata, com sua lagoa sempre rodeada pelas moradoras do local, as capivaras! São quase 300 hectares de mata nativa, onde visitantes e moradores costumam frequentar aos finais de semana, principalmente no verão, quando buscam refresco para o calor inclemente que faz por essas terras mineiras!
E esses foram os principais pontos turísticos de Sete Lagoas. Que ainda tem o Estádio Joaquim Henrique Nogueira, mais conhecido como a  Arena do Jacaré. O estádio recebeu o nome do dono do terreno onde foi construído e seu “apelido” é em função do mascote do Democrata Futebol Clube, time oficial da cidade, ser um jacaré! Atualmente o time disputa a Série C dos campeonatos brasileiros. Partidas oficiais de outros times mineiros costumam acontecer por lá, levando muita movimentação a cidade. Durante a Copa de 2014, a Seleção Uruguaia ficou hospedada em Sete Lagoas e seu CT foi a Arena do Jacaré!
Espero que tenham gostado do passeio! Besos
—————————————————————————————

PLANEJE SUA VIAGEM

ALUGUEL DE CARROpesquise na RentCars os melhores preços, sem cobrança de IOF e pagamento em até 12x nos Cartões Visa e Mastercard.

SEGURO DE VIAGEMReal Seguro Viagem, em até 6x sem juros nos Cartões de Crédito.  

COMPRE SUA MOEDA ESTRANGEIRACotação Câmbio Turismo. Tendo a comodidade de poder retirar seu dinheiro nas lojas dos Aeroportos de Guarulhos, Congonhas, Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis. 

DICAS DE HOSPEDAGEM: Procure no Booking e encontre as melhores ofertas! Ou compare o preço de seus hotel pelo Trivago.

INGRESSOS DE ATRAÇÕES, PASSEIOS, TRANSFER’S é com a TourOn.


**Gostou? Faça um comentário, inscreva-se para receber nossas dicas, curta a página! Cada que vez que você interage com o Casa de Doda, ele cresce e alcança mais viajantes. Obrigada!

*** O Casa de Doda é afiliado da TourOn, Real Seguro Viagem, RentCars, Cotação Câmbio, Booking.com, Trivago e recebe uma comissão pelas reservas feitas através dos links aqui no blog. O leitor não paga nada a mais ao fazer a sua reserva pelo nosso link. Apenas contribui para que o Casa de Doda siga dando boas dicas por aqui! Muito obrigada por nos prestigiar, fazendo suas reservas aqui pelo bloguinho!

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui